Teoria das cordas.

Olá meus queridos alunos. Hoje estudaremos a teoria das cordas. Boa aula.
Galera! Antes de iniciarmos a aula gostaria que os vocês estudassem a uma aula desse blog sobre átomos e moléculas. Isso facilitaria o entendimento dessa aula. 
Teoria das cordas.

A teoria das cordas é uma teoria que procura unir a Teoria da relatividade e a Mecânica quântica. Essa Teoria das cordas diz que tudo que existe no universo  foi formado por cordas. E essas cordas seriam filamentos de energia.

Vamos observar e analisar o desenho abaixo para que eu possa explicar.
Siga a seta em amarelo e acompanhe a explicação.

Matéria: É tudo aquilo que tem massa, ocupa um lugar no espaço e pode ser pesado.

Moléculas: São formados por vários átomos iguais ou diferentes que se mantém unidos.
Átomos: É a unidade básica da matéria. Formado por sub-partículas atômicas os: próton, nêutrons e elétrons.
Nêutrons e prótons: São formados por quarks.
Quarks: São partículas fundamentais e que formam os nêutrons e prótons.
Cordas: São filamentos de energia que formou tudo que existe.

Teoria das cordas.
A Teoria das cordas diz que tudo que existe foi formado por cordas que é um filamento de energia. Quando essas cordas vibram elas podem formar uma partícula fundamental como por exemplo, um fóton, um elétron, um neutrino.

Até agora  essa teoria não foi comprovada experimentalmente. Mas, quem sabe num futuro próximo os cientistas consigam comprovar isso. E se a teoria das cordas for comprovada achamos a explicação de tudo que existe no universo, já que tudo no universo teria sido formado por vibrações das cordas.
Para finalizar a explicação vamos fazer uma analogia entre as cordas do violão e os filamentos de energia (cordas). Imagine um violão com suas cordas. Cada corda do violão que vibra forma um tipo de som diferente. E quando as vibrações dos filamentos de energia (cordas) vibram formam diferentes partículas fundamentais.

Galera! Obrigado por assistir mais uma aula. Espero que tenham gostado da aula. Até a próxima.


Profº Weslei.

0 comentários:

Postar um comentário